Você esta aqui

Adaptações de Shakespeare ganham mostra

Considerado pelos críticos “o maior escritor de todos os tempos”, William Shakespeare (1564-1616) tem uma obra inestimável, influenciando o trabalho de incontáveis artistas até hoje. A mostra Reinventando Shakespeare apresenta parte dessa influência em 16 filmes que serão exibidos de 5 a 17 de setembro, na Caixa Cultural Rio de Janeiro. O projeto tem curadoria de Fábio Feldman e Marcelo Miranda.

A programação propõe a exibição de uma série de versões cinematográficas que estabelecem novos diálogos com as peças shakespearianas. Em vez de apresentar adaptações fiéis aos textos, desprovidas de maior ousadia, a mostra contempla releituras provocadoras, que expandem o universo de Shakespeare, ao mesmo tempo em que atestam sua eterna relevância na história da arte.

Entre os destaques, encontram-se clássicos do cinema como Ran (1985), de Akira Kurosawa; e Othello (1951), de Orson Welles, além de filmes menos conhecidos do grande público, como o impressionante Rei Lear (1971), de Peter Brook; e A Herança (1970), do brasileiro Ozualdo Candeias. A seleção inclui, ainda, obras como Inimigos pelo Destino (1987), de Abel Ferrara; Macbeth (1971), de Roman Polanski; e o pouco visto Ophelia (1963), de Claude Chabrol.

A mostra apresenta também uma série de atividades programadas para a temporada de exibições. Na mesa-redonda Hamlet – Poema Ilimitado, que será realizada no dia 9 de setembro (sábado), às 17h, o dramaturgo e pesquisador Felipe Moraes se junta ao cineasta Cristiano Burlan para debater a mais adaptada das obras do bardo inglês, com mediação do curador Marcelo Miranda.

Já a professora Marlene Soares dos Santos, uma das maiores estudiosas brasileiras da obra shakespeariana, ministra, no dia 13 de setembro (quarta-feira), às 19h, a palestra Shakespeare: O gênio original. A conferência abordará o caráter originalíssimo do cânone shakespeariano e sua enorme e contínua influência sobre as mais diversas artes. Ambos os eventos têm entrada franca, com ingressos distribuídos 1h antes do início.

O público poderá participar, também, de quatro sessões comentadas com os críticos Celina Sodré e Leonardo Luiz e os curadores Fábio Feldman e Marcelo Miranda.

A programação completa da mostra pode ser conferida no site www.caixacultural.gov.br.

Fonte: Revista de Cinema

Topo