Cinusp apresenta VII Mostra de Animação

Ao pensar no cinema de animação, as primeiras imagens que vêm à mente são os contos de fadas, os animais falantes e os fenômenos mágicos. Em quase um século de animação nas telas, dar vida e humanizar objetos e elementos inanimados alimenta a criatividade do público infantil com universos fascinantes e histórias encantadoras. A animação é frequentemente caracterizada como filme para crianças, sendo também tratada como gênero. Para desvincular essa percepção, o CINUSP Paulo Emílio apresenta, entre os dias 2 e 13 de julho, a VII Mostra de Animação, com uma seleção de filmes com temática adulta, recuperando o formato animado para abordar assuntos complexos, graves e polêmicos.

A mostra contempla filmes que recuperam os lugares-comuns da infância e os pintam com uma violência mais realista da qual as crianças são normalmente protegidas. O efeito é de um resgate nostálgico, com maior ressonância com o público adulto. Uma grande aventura e A revolução dos bichos se encontram nestes moldes, em que o formato da fábula elabora temas como opressão política e disputa territorial. Chá de sangue e fio vermelho se estrutura como um conto de fadas sombrio, com imagens mais agressivas, mas tão fascinante quanto seus pares mais amenos.

Animatrix e Heavy Metal – Universo em fantasia são filmes compostos de vários segmentos, cada um com seu diretor e estilo. O primeiro expande o universo Matrix, prestando homenagem às animações que inspiraram a série de filmes, enquanto o segundo recupera as histórias em quadrinhos adultas da revista cult americana de mesmo nome.

Em Valsa com Bashir, a temática é o trauma do soldado. Neste projeto, que nasceu de entrevistas, cenas da Guerra do Líbano são recompostas em animação, criando uma memória visual a partir de relatos. O trauma também surge em Perfect blue, filme que aborda também os conflitos de identidade e a interação do ego com o exterior. Ambos os filmes possuem um traço realista próximo à imagem fotográfica, simultaneamente revelando na tela os processos psicológicos dos personagens, seja na busca de memórias da guerra soterradas no inconsciente, seja na crise de personalidade causada pela indústria cultural.

Questões identitárias também são foco de Ghost in the shell – O fantasma do futuro. Este clássico anime de ficção-científica traz a problemática dos corpos humanos alterados com peças cibernéticas, além do impacto da era informatizada nos conflitos entre nações. Planeta fantástico também recontextualiza o conceito de humanidade, ainda que com uma fachada mais fantasiosa, na qual humanóides são bichos de estimação de uma raça alienígena.

Quem disse que desenho é coisa de criança? A curadoria reúne histórias com uma temática mais intensa e madura que aproveitam de todo o potencial criativo do meio animado. Com a VII Mostra de Animação, o CINUSP convida o público a refletir e apreciar, por meio da nostalgia da animação, o complexo e intrincado mundo adulto.

Para conhecer a programação completa, acesse: http://www.usp.br/cinusp

Topo