Você esta aqui

Mostra apresenta filmes inéditos do artista tcheco Jirí Trnka

O universo onírico do artista considerado o Walt Disney do Leste Europeu está na mostra As marionetes de Jirí Trnka, que acontece na Caixa Cultural Rio de Janeiro, de 16 a 28 de maio, com exibições inéditas no Brasil. Serão apresentados seis longas-metragens e 15 curtas de animação inspirados nos contos de fadas, lendas medievais e acontecimentos históricos do tempo do artista tcheco Jirí Trnka.

Uma prova dessa relação com o momento histórico é o curta O Limpa-Chaminés (Pérák a SS, 1946), baseado na lenda urbana tcheca sobre um homem comum que provoca soldados nazistas.

Entre os destaques da mostra, estão também as cópias restauradas de dois longas-metragens: O Ano Tcheco (Spalícek, 1947) e As Velhas Lendas Tchecas (Staré Povesti Ceské, 1953). A produção investiu, ainda, na telecinagem 2K e digitalização de dois outros filmes: o curta-metragem O Circo de Hurvinek (Cirkus Hurvinek), de 1955, e o terceiro trecho do longa O Bom Soldado Schweil (Dobry Vojak Svejk), de 1955. Todos os filmes serão exibidos em Blu-Ray, em HD.

No dia 20 de maio (sábado), às 18h, a mostra apresenta o debate A Tchecoslováquia de Jirí, com a presença de Antônio Moreno, professor de animação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e Thiago Aguiar, professor na Universidade de Piracicaba e historiador especializado na República Tcheca. A entrada é franca, com senhas distribuídas a partir das 10h do dia do debate.

Em paralelo, ao longo de todo o evento, será distribuído um catálogo inédito organizado por Eduardo Cantarino e Pedro Henrique Ferreira. O material conta com uma seleção de ilustrações de Jirí Trnka, além de artigos sobre o animador e ficha técnica dos filmes.

Nascido na cidade de Pilsen, Jirí Trnka (1912-1969) começou sua carreira como titereiro, tendo criado um teatro de marionetes em 1938. Também desenhou cenários e ilustrou mais de 130 livros, a maioria deles voltada para crianças. Seus trabalhos figuraram em livros de nomes importantes, como Irmãos Grimm, Andersen, La Fontaine, Shakespare e Lewis Caroll. Em 1968, ganhou o prêmio Hans Christian Andersen, o principal em literatura infantil, por sua longa contribuição para o gênero.

Sua incursão na animação começou, em 1945, com Vovô Plantou uma Beterraba (Zasadil Dědek řepu), no qual utilizou marionetes com animação stop motion — o que se tornaria uma marca de seu trabalho, embora tenha experimentado outras técnicas. Em seu segundo ano como animador, levou o prêmio de melhor curta no Festival de Cannes, com Animais e Bandidos (Zvířátka a Petrovští, 1946). O trabalho de Trnka também sofreria influência de sua experiência como ilustrador, como no caso de Sonho de uma Noite de Verão (Sen Noci Svatojánské, 1959), livremente adaptado da obra de William Shakespeare.

Mostra As Marionetes de Jirí Trnka
Data: 
de 16 a 28 de maio
Local: Caixa Cultural Rio de Janeiro – Cinema 2 – Av. Almirante Barroso, 25 – Centro (Metrô: Estação Carioca) – (21) 3980-3815
Ingressos: R$ 4,00 (inteira) e R$ 2,00 (meia). Além dos casos previstos em lei, clientes CAIXA pagam meia.
Lotação: 80 lugares (mais dois para cadeirantes)
Bilheteria: de terça-feira a domingo, das 10h às 20h
Classificação Indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência

Fonte: Filme B

Topo