Você esta aqui

Perfil Uli Burtin, ABC

Longa para TV “Opa Schulz”. Câmera Arri 16 BL (Alemanha, 1976).

Por Danielle de Noronha

Ulrich Paul Ferdinand Burtin, conhecido como Uli Burtin, nasceu em 1940 na Áustria e passou a infância em sua terra natal e na Alemanha pós-guerra.

Aos 16 anos, começou a aprender fotografia still num estúdio de fotografia publicitária em Frankfurt. Entre 1959 e 1962, completou sua formação na Escola Superior de Cinema de Berlin ocidental, e, paralelamente, trabalhou como assistente de câmera na indústria cinematográfica UFA de Berlin. Simultaneamente, ainda estudou física e química na Universidade Técnica de Berlin, no entanto, sem completar o curso.

Operador de câmera do filme “Picknick im Felde”. Câmera: Arri Blimp 300. Jaqueta e gravata eram itens obrigatórios no estúdio (Alemanha, 1965).

Entre 1962 e 1965 trabalhou inicialmente como operador de câmera nos estúdios Suedwestfunk, em Baden-Baden, na Alemanha. Em 1969 assinou o seu primeiro trabalho como fotógrafo em longa-metragem, em “Die Fragestunde”, com direção de Tom Toelle. Em seguida, realizou “Schrott”, de Eberhard Itzenplitz, e “Bambule”, de Ulrike Meinhof e Eberhard Itzenplitz, todos em preto e branco. Durante esse período também fotografou diversos documentários políticos em países como China, Cuba, Egito, Israel e, principalmente, na África, onde em 1968 realizou quatro documentários durante uma expedição e teve a oportunidade de cruzar o continente numa Kombi.

Durante filmagem de documentário na África. Câmera: Arri 16 ST (1968)

Em 1971, Burtin foi contratado pelo governo alemão como assessor técnico da Fundação Konrad Adenauer para planejar e montar a parte técnica da TV Educativa do Rio de Janeiro, atual TV Brasil. Antes da sua volta à Alemanha, em 1974, também administrou cursos e elaborou apostilas sobre iluminação na TV Globo do Rio.

Entre os anos 1974 e 1979 assinou a fotografia de longas e seriados de TV na Áustria, Alemanha, Inglaterra, França e Espanha, além de documentários em Moçambique, Etiópia, Líbano e Israel, produzidos para a televisão alemã e para a ABC, dos Estados Unidos.

Sua mudança definitiva para o Brasil aconteceu no final de 1979, quando fotografou e, algumas vezes, coproduziu documentários em toda América Latina para diversos canais internacionais.

Durante filmagem de documentário no Brasil com Dom Helder Câmara (1981).

A partir de 1981 começou a fotografar filmes publicitários e videoclipes, no Brasil e no exterior, se tornando sócio da produtora VPI em São Paulo.

Em 1995 assinou a fotografia do longa “Deus Junior”, de Mauro Lima, com quem estabeleceu uma parceria. Burtin e Lima ainda trabalharam juntos em “Tainá 2” (2004) e “Meu Nome Não é Johnny” (2007). Outros destaques de sua carreira são os filmes “Hans Staden”, de  Luis Alberto Perreira (Brasil/Portugal, 1999), “Die Wasserfaelle von Slunj” (Áustria/UK, 2002), de Peter Patzak, “Lisbela e o Prisioneiro”, de Guel Arraes (2003), “The Journey to the End of the Night”, de Eric Eason (USA. 2006), “Elvis e Madonna”, de Marcelo Laffitte (2007), “Salve Geral”, de Sergio Resende (2010), “Vai que Dá Certo 1 e 2”, de Mauricio Farias (2011/15), “O Caseiro”, de Julio Santi, (2015) e “The Hand of The Creator”, de Odilon Rocha (UK, 2016).

No set do longa “O Caseiro” com Julio Santi. Câmera: Arri Alexa XT (Brasil, 2015).

O seu último projeto é a série “171 – Negócio de Família”, que estreou no dia 23 de abril no canal Universal.

Burtin também é autor de diversos artigos técnicos e jornalísticos e elaborou o livro digital “Sobre Cinematografia Cênica”. Em reconhecimento ao seu trabalho para o desenvolvimento do audiovisual brasileiro lhe foi concedida a condição de Sócio Emérito da ABC.

Filmografia de longas e séries de TV

1969 – “DIE FRAGESTUNDE”, Alemanha, dir. Tom Toelle / “SCHROTT”, Alemanha, dir. Eberhard Itzenplitz / 1970 – “BAMBULE”, Alemanha, dir. Eberhard Itzenplitz/Ulrike Meinhof / 1971 “GOLEM” (1 e 2), Alemanha,  dir. Peter Beauvais / 1974 – “BUTLER PARKER” (série TV), Alemanha, dir. Hans Mueller  / 1975 – “DIE HERRAUS-FORDERUNG”, Alemanha, dir. Michael Verhoeven / “DIE UNTERNEHMUNGEN DES HERRN HANS” (série TV), Alemanha, dir. Chuck Kerremans  / 1976 – “OPA SCHULZ”,  Alemanha, dir. Erika Runge  / “DIE NEUEN LEIDEN DES J.WERTHER, Alemanha, dir. Eberhard Itzenplitz / “GUTENBACH 1986”, Alemanha, dir. Michael Verhoeven  / 1977 – “BIER UND SPIELE” (série TV), Alemanha, dir. Michael Verhoeven / “MAGERE ZEITEN” (série TV), Alemanha, dir. Michael Braun / 1978 – “DAS EINHORN”, Alemanha, dir.Peter Patzak / “GOLDENE ZEITEN” (série TV), Alemanha, dir. Michael Braun / 1979 – “GESUNDHEIT”, Alemanha, dir. Peter Patzak / 1995 – “DEUS JUNIOR”, Brasil, dir. Mauro Lima / 1997 – “HANS STADEN”, Brasil, Luiz Alberto Pereira / 2001 – “DIE WASSERFAELLE VON SLUNJ”, Áustria/UK, dir. Peter Patzak / 2002 – “LISBELA E O PRISIONEIRO”, Brasil, dir. Guel Arraes / 2003 – “TAINÁ 2”, Brasil, dir. Mauro Lima / 2004 – “TAPETE VERMELHO”, Brasil,  dir. Luiz Alberto Pereira / 2005 – “THE JOURNEY TO THE END OF NIGHT”, USA, dir. Eric Eason / 2006 – “OLHO DE BOI”, Brasil, dir. Hermano Penna / 2007 – “MEU NOME NÃO É JOHNNY”, Brasil, dir. Mauro Lima / “ELVIS E MADONNA”, Brasil, dir. Marcelo Laffitte / 2008  – “GUERRA DOS VIZINHOS”, Brasil, dir. Rubens Xavier / 2009 – “REFLEXÕES DE UM LIQUIDIFICADOR”, Brasil,  dir. André Klotzel / “SALVE GERAL”, Brasil, dir. Sergio Resende / 2010 – “SONHOS DE UM SONHADOR”, Brasil , dir. Caco Milano / 2011 – “NOVELA DAS 8”, Brasil,  dir. Odilon Rocha / 2011 – “VAI QUE DA CERTO”, Brasil, dir. Mauricio Farias / 2015 – “VAI QUE DÁ CERTO 2 “, Brasil, dir. Mauricio Farias / 2015 “O CASEIRO”, Brasil, dir. Julio Santi / 2016 “THE HAND OF THE CREATOR”, Inglaterra,  dir. Odilon Rocha / 2016 – “MAGAL E OS FORMIGAS”, Brasil, dir.Newtom Cannito / 2016 “171 NEGOCIO DE FAMILIA” (serie TV) de Roberto Davila.

Topo