Cinemateca Brasileira: Ozualdo Candeias na Sala Grande Otelo e Luis Fernando Veríssimo na Sala Oscarito

Cinemateca Brasileira celebra o centenário de Ozualdo Candeias e mostra filmes escolhidos por Luis Fernando Veríssimo. A Programação acontece de 08 a 11 de dezembro e apresenta nove títulos do diretor paulista na Sala Grande Otelo e seis longas da Carta Branca ao escritor gaúcho, na Sala Oscarito

100 ANOS DE OZUADO CANDEIAS

Marginal entre marginais, Ozualdo Candeias é dono de uma das mais ousadas e subestimadas obras do cinema brasileiro. Sempre na contracorrente (mesmo da contracorrente), tem como seu longa-metragem de estreia um filme poético e transgressor em um momento de forte repressão política: A margem (1967). É desse título que deriva o nome do movimento ao qual o cineasta seria associado, o Cinema Marginal produzido na Boca do Lixo do centro de São Paulo.

Suas histórias seguem personagens escanteados pela sociedade. Mulheres que se prostituem para chegar à cidade grande (Aopção ou as rosas da estrada, 1981), um jovem explorado em sua busca de dinheiro e fama (Zézero, 1974), uma pessoa com deficiência mental à procura de Jesus Cristo (O Candinho, 1976). Sua linguagem é a da precariedade, recusando-se a usar rebatedores de luz e, sem dinheiro para a pós-produção, dublando atores com sons de animais.

Ferrenho defensor do cinema nacional e contra as fórmulas comerciais – sobretudo americanas –, trouxe o faroeste para o lado de baixo do equador (Meu nome é Tonho, 1969), além de adaptar Hamlet para o Brasil rural (A herança, 1970). Revela, assim, brasis múltiplos, desiguais, violentos.

Celebrando os 100 anos de seu nascimento, a Cinemateca Brasileira exibe os principais títulos do cineasta que imprimiu imagens marginais em uma obra provocadora e de grande fôlego.

 PROGRAMAÇÃO acesse aqui

CARTA BRANCA À LUIS FERNANDO VERISSIMO

A Cinemateca Brasileira deu carta branca ao escritor Luis Fernando Verissimo, para a escolha de filmes de sua preferência a serem exibidos na instituição. O autor de O Clube do Picadinho, um de seus livros mais lidos, recentemente adaptado para o cinema e em cartaz em várias salas de São Paulo, selecionou clássicos como O Sol por Testemunha (1960), longa de René Clément; Apocalipse Now (1979), dirigido por Francis Ford Coppola; Gunga Din (1939) de George Stevens e Janela Indiscreta, de Alfred Hitchcock, além dos brasileiros Eu Tu Eles, de Andrucha Waddington e um filme surpresa.

Os títulos escolhidos por Luis Fernando Veríssimo terão exibição digital, na Sala Oscarito.

 PROGRAMAÇÃO acesse aqui

De 08 a 11 de dezembro, domingo, às 20h
Cinemateca Brasileira
Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Mariana

Horário de funcionamento
Espaços públicos: de segunda a segunda, das 08 às 18h
Salas de cinema: conforme a grade de programação.
Biblioteca: de segunda a sexta, das 10h às 17h, exceto feriados
Sala Grande Otelo (210 lugares + 04 assentos para cadeirantes)
Sala Oscarito (104 lugares)
Retirada de ingresso 1h antes do início da sessão

Topo