Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre chega a sua 10ª Edição

O primeiro e maior evento inteiramente voltado ao roteiro de cinema e televisão na América Latina, o FRAPA – Festival de Roteiro Audiovisual de Porto Alegre, completa uma década de existência. Comemorando este marco na história do festival, a programação volta ao formato presencial de 6 a 9 de setembro na Casa de Cultura Mario Quintana (Rua dos Andradas, 736). Serão quatro dias de palestras, laboratório de roteiros, rodada de negócios, pitchings, encontros entre players do audiovisual brasileiro e mostras de cinema. Últimas vagas disponíveis. Informações no site frapa.art.br.

A Mostra de Curtas e Longas é gratuita e aberta ao público e traz filmes nacionais lançados nos últimos dois anos que se destacaram pela qualidade de seus roteiros. “Cabeça de Nêgo” (2020), “A Viagem de Pedro” (2022), “Os Primeiros Soldados” (2022) e “Eduardo e Mônica” (2021) são os títulos da seleção de longas escolhidos pela curadoria do FRAPA. A mostra de curtas conta com onze produções e acontece também em formato online. As sessões presenciais ficam sujeitas à lotação da sala. Após a exibição haverá debate com os roteiristas. Os roteiros de todos os filmes estão disponíveis no site do FRAPA para download.

A Rodada de Negócios conta com a marca recorde de 63 players de mercado. Estarão presentes representantes da Amazon Studios, Conspiração Filmes, Globo Filmes, LB Entertainment, Paramount Pictures, Paris Entretenimento, Porta dos Fundos, RT Features, Star+, e outros. Os encontros acontecem em formato híbrido (presencial e online).

“Sabemos da responsabilidade que é fazer esta edição presencial do FRAPA após três anos e estamos ansiosos para que todos se encontrem ao vivo, olhando no olho e trocando ideias para além das plataformas de vídeo”, avaliam o diretor geral Leo Garcia e a produtora executiva Mariana Mêmis Müller. “Pretendemos fazer desta edição comemorativa o maior e melhor ano da história do FRAPA”, concluem.

Jeferson De (“Doutor Gama”), Caíto Mainier (“Lady Night” e “Choque de Cultura”), Cleissa Regina Martins (“Juntos a Magia Acontece”), Felipe Braga (“Marighella”), Fernanda de Capua (“Casa Grande”), Laís Bodanzky (“Como Nossos Pais”), Maria Shu (“Bom dia, Verônica”) e Marcelo Starobinas (“Pico da Neblina”) são alguns dos nomes que o FRAPA vai trazer à capital gaúcha.

Outro destaque do Festival é o FRAPA[LAB], voltado para os finalistas do concurso de roteiros e coproduzido com o Projeto Paradiso, do Instituto Olga Rabinovich, iniciativa filantrópica de apoio ao audiovisual. Prestam consultoria aos longas Carol Rodrigues e Maurilio Martins, enquanto Alice Marcone e  Aleksei Abib cuidam dos pilotos de série. A preparação para os pitchings fica a cargo de Fernanda de Capua.

Os vencedores do concurso de longa e piloto de série receberão o prêmio em dinheiro de cinco mil reais oferecido pelo FRAPA e Conspiração, com opção de consultoria do núcleo de desenvolvimento da última, além de várias outras premiações. O vencedor da categoria longa recebe o Prêmio Paradiso no valor de cinco mil reais, que pode ser investido em formação ou desenvolvimento, oferecido pelo Projeto Paradiso. Os vencedores serão anunciados na sexta-feira (9), às 22h, na festa de premiação no Bar Ocidente (Av. Osvaldo Aranha, 960).

O FRAPA é uma realização da Coelho Voador e Epifania Filmes, com direção geral de Leo Garcia e produção executiva de Mariana Mêmis Müller.

Topo