Festival do Rio 2022: saiba os filmes selecionados para exibição

Considerada uma das principais vitrines do cinema brasileiro, a Première Brasil anuncia sua seleção para o Festival do Rio 2022. Nesta edição, foram selecionadas 70 produções nacionais – entre longas e curtas – de novos talentos e de realizadores consagrados, entre os mais de 450 curtas e 200 longas inscritos. Os 70 títulos selecionados estão espalhados nas mostras competitivas – Competição Oficial e Novos Rumos – e nas mostras especiais Hors ConcoursRetratos e O Estado das Coisas.

 

Première Brasil também realiza sessões e debates presenciais com as equipes dos filmes e oferece ao público o privilégio do voto popular para escolha de melhor filme de ficção, melhor documentário e melhor curta.

Apesar dos desafios enfrentados nos últimos anos, o Festival do Rio chega em 2022 com grandes expectativas e conta com a apresentação e patrocínio master da Shell Brasil – Lei Federal de Incentivo à Cultura – e da Prefeitura do Rio de Janeiro – por meio da RioFilme, órgão que integra a SEGOVI (Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública).

“Para a Shell é muito significativo patrocinar o maior festival de cinema da América Latina, especialmente neste contexto de retomada da vida cultural. Impulsionamos o progresso gerando valor para a sociedade e, certamente, ser parte da realização do Festival do Rio, este patrimônio da cidade, é reforçar nosso compromisso com a criatividade e inventividade de realizadores audiovisuais, proporcionando ao grande público acesso às principais obras do mundo”, comemora Glauco Paiva, Gerente Executivo de Comunicação e Responsabilidade Social da Shell Brasil.

“A RioFilme tem orgulho em apoiar o Festival do Rio, que a cada edição amplia seu potencial como uma vitrine para o melhor do cinema do Brasil e do mundo. É momento de celebrar também a retomada presencial do RioMarket, que promove debates essenciais para potencializar a presença do audiovisual brasileiro no mercado internacional, criando oportunidades para novas parcerias e troca de experiência; e cumprindo o papel fundamental de fortalecer junto ao público a importância estratégica que o audiovisual tem para a nossa cidade e para o país. Estamos juntos na missão de fazer do Rio de Janeiro uma referência para o audiovisual no mundo. Vida longa ao Festival do Rio!”, completa Eduardo Figueira, Diretor Presidente da RioFilme.

Festival do Rio 2022 retorna ao seu mês tradicional e acontece entre os dias 6 e 16 de outubro, ocupando diversas salas de cinema na Cidade Maravilhosa – como as do Circuito Estação NET, entre outras. De volta ao circuito está o icônico Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro, na Cinelândia, que volta, neste ano, a receber noites de gala de filmes internacionais e nacionais Hors Concours.

“A Première Brasil foi criada para ser uma grande janela para o cinema brasileiro. Nos interessa – mais que tudo – tornar nossos filmes acessíveis e conhecidos dentro do Brasil e para todos os públicos. O Festival do Rio também se consolidou como uma importante plataforma para o cinema brasileiro no exterior, projetando nosso prestígio e talento internacionalmente” – diz Ilda Santiago, diretora executiva de programação do Festival do Rio.

CONHEÇA A SELEÇÃO COMPLETA DE FILMES DA PREMIERE BRASIL 2022:

PREMIÈRE BRASIL: COMPETITIVAS

LONGAS FICÇÃO

Bem-Vinda, Violeta, de Fernando Fraiha, 109′ (RJ) World Premiere

Bocaina, de Ana Flávia Cavalcanti e Fellipe Barbosa, 70′ (RJ) World Premiere

Carvão, de Carolina Markowicz,108′ (SP) Premiere Nacional

Fogaréu, de Flávia Neves, 100′ (RJ) Premiere Nacional

Mato Seco em Chamas, de Adirley Queirós e Joana Pimenta, 153′ (DF) Premiere Nacional

Paloma, de Marcelo Gomes, 97′ (PE) Premiere Nacional

Paterno, de Marcelo Lordello, 110′ (PE)

Perlimps, de Alê Abreu, 80′ (SP) Premiere Nacional

Propriedade, de Daniel Bandeira, 100′ (PE) World Premiere

Regra 34, de Julia Murat, 100′ (RJ) Premiere Nacional

Transe, de Carolina Jabor e Anne Pinheiro Guimarães, 75′ (RJ) World Premiere

LONGAS DOCUMENTÁRIOS

7 Cortes de Cabelo no Congo, de Luciana Bezerra, Gustavo Melo e Pedro Rossi, 90′ (RJ)

A Assembleia – Brasil, de Beatriz Sayad, Heloisa Passos e Juliana Jardim, 75′ (SP) World Premiere

Diálogos com Ruth de Souza, de Juliana Vicente, 107′ (RJ) World Premiere

Exu e o Universo, de Thiago Zanato, 85′ (SP) World Premiere

Fausto Fawcett na Cabeça, de Victor Lopes, 103′ (SP) World Premiere

Kobra Auto Retrato, de Lina Chamie, 84′ (SP) World Premiere

Não é a Primeira Vez que Lutamos pelo Nosso Amor, de Luis Carlos de Alencar, 105′ (RJ) World Premiere

Nossa Pátria Está Onde Somos Amados, de Felipe Hirsch, 102′ (SP) World Premiere

Sociedade do Medo, de Adriana L. Dutra, 76′ (RJ) World Premiere

CURTAS

Abscesso, de Bianca Iatallese, 15’ (SP)

Big Bang, de Carlos Segundo, 14′ (MG)

Cinema Vivo, de Chris MN, 7′ (RJ)

Contando Aviões, de Fabio Rodrigo, 15′ (SP)

Escasso, de Clara Anastácia e Gabriela Gaia Meirelles, 15′ (RJ)

Garotos Ingleses, de Marcus Curvelo, 15′ (BA)

Kokoro – de Coração a Coração, de André Hayato Saito, 15′ (SP)

Mulheres Árvore, de Wara, 15′(CE)

Peixes Não se Afogam, de Anna Azevedo, 15′ (RJ)

O Senhor do Trem, de Aída Queiroz e Cesar Coelho, 11’ (RJ)

Último Domingo, de Joana Claude, Renan Barbosa Brandão 15′ (RJ)

Selfie, de Alex Sernambi, 14’ (RS)

Solmatalua, de Rodrigo Ribeiro-Andrade, 15′ (SC)

Tiro de Misericórdia, de Augusto Barros, 15′ (MG)

PREMIÈRE BRASIL – NOVOS RUMOS

COMPETIÇÃO LONGAS

A Cozinha, de Johnny Massaro, 61′, fic (RJ) World Premiere

A Filha do Caos, de Juan Posada, 75′, fic (RJ) World Premiere

Canção ao Longe, de Clarissa Campolina, 76′, fic (MG) World Premiere

Maputo Nakuzandza, de Ariadine Zampaulo, 60′ (SP)

O Acidente, de Bruno Carboni, 95′, fic (RS)

Três Tigres Tristes, de Gustavo Vinagre 94′, fic (SP) Premiere Nacional

Lilith, de Bruno Safadi, 80 ́, fic (RJ) World Premiere

Ciclo, de Ian SBF, 87’, fic (RJ) World Premiere

COMPETIÇÃO CURTAS

Aluísio, o Silêncio e o Mar, de Luiz Carlos Vasconcelos, 18′ (PB)

Caminhos Afrodiaspóricos do Recôncavo da Guanabara, de Wagner Novais, 20 ́

Curupira e a Máquina do Destino, de Janaína Wagner, 25 ́ (SP)

e nada mais disse., de Júlia Menna Barreto, 18 ́

Entre a Colônia e as Estrelas, de Lorran Dias, 49 ́

Êra Punk, de Flávio Galvão, 25 ́(SP)

Fantasma Neon, de Leonardo Martinelli, 20’(RJ)

Iceberg, de Will Domingos, 25 ́(RJ)

HORS CONCOURS

Abestalhados2, de Marcos Jorge, Marcelo Botta, 95’, fic (SP) World Premiere

Andança – Os Encontros e as Memórias de Beth Carvalho, de Pedro Bronz, 115 ́, doc (RJ) World Premiere

A Pragade José Mojica Marins + A Última Praga de Mojica, de Cédric Fanti, Eugenio Puppo, Matheus Sundfeld, Pedro Junqueira, 69 ́ (SP)

Derrapada, de Pedro Amorim, 103 ́, fic (RJ) World Premiere

Down Quixote, de Leonardo Cortez, 105 ́, fic (SP) World Premiere

Miucha, a Voz da Bossa Nova, de Daniel Zarvos e Liliane Mutti, 98′ (RJ) World Premiere

O Pastor e o Guerrilheiro, de José Eduardo Belmonte, 115′, fic (DF)

Pérola, de Murilo Benício, 91′, fic (RJ) World Premiere

NOVOS RUMOS / HORS CONCOURS

Domingo à noite, de André Bushatsky, 87 ́, fic (SP) World Premiere

PREMIERE BRASIL: O ESTADO DAS COISAS

LONGAS

Boicote, de Julia Bacha, 73 ́, doc World Premiere

Corpolítica, de Pedro Henrique França, 102 ́, doc (SP) Premiere Nacional

Direito de Sonhar, de Theresa Jessouroun, 75′ doc (RJ) Premiere Nacional

Fio do Afeto, de Bianca Lenti, 72 ́, doc (RJ) World Premiere

Palco de Luta, de Iberê Carvalho, 71 ́, doc (DF) World Premiere

Regenerar: Caminhos Possíveis em um Planeta Machucado, de Maria Clara Parente, 72′, doc (RJ) World Premiere

Um Tiro no Escuro, de Paulo Ferreira, 108 ́, doc (RJ) World Premiere

CURTAS

Romão, de Clementino Júnior, 10′ (RJ)

Socorro, de Susanna Lira, 16′ (RJ)

Sinfonia da Vacina, de Guilherme Coelho e Julia De Simone, 11′ (RJ)

Tekoha, de Carlos Adriano, 14′ (SP)

PREMIERE BRASIL: RETRATOS

Belchior – Apenas um Coração Selvagem, de Natália Dias, Camilo Cavalcanti, 90 ́ (RJ)

Daniel Senise – Nem Tudo Tem que Ser sobre Alguma Coisa, de Bernardo Pinheiro, 74 ́ (RJ) World Premiere

De Você Fiz Meu Samba, de Isabel Nascimento Silva, 72 ́ (RJ) World Premiere

Elis & Tom, Só Tinha de Ser com Você, de Roberto de Oliveira 90 ́ (RJ) World Premiere

Elton Medeiros: O Sol Nascerá, de Pedro Murad, 96 ́ (RJ)

Luzes Mulheres Ação, de Eunice Gutman, 85 ́ (RJ) World Premiere

Otto: De Trás p/ Diante, de Helena Lara Resende, Marcos Ribeiro, 77 ́ (RJ) World Premiere

Quando a Coisa Vira Outra, de Marcio de Andrade, 94 ́ (DF) World Premiere

PREMIERE BRASIL: ESPECIAL CLÁSSICOS

Assalto ao Trem Pagador, de Roberto Farias, 90’, fic

O Pagador de Promessas, de Anselmo Duarte, 97’, fic

OUTRAS MOSTRAS:

MIDNIGHT

O País da Pornochanchada, de Adolfo Lachtermacher, 75’ (RJ) doc World Premiere

***

SOBRE O FESTIVAL DO RIO

O Festival do Rio é o maior da América Latina. Desde sua criação, já foram exibidos 7 mil longas, incluindo obras recém-premiadas em Cannes, Berlim, Toronto, Veneza e outros.

Formador de público mas também de mão de obra, o Festival do Rio capacitou milhares de profissionais. Anualmente o evento reúne, além de filmes exibidos nos mais importantes festivais mundiais, diversas mostras temáticas e sessões populares. Distribuídos em diferentes mostras, incluindo a competitiva Première Brasil, os filmes nacionais compõem parte fundamental do festival, que é a maior vitrine da produção brasileira.

O Festival do Rio tem apresentação e patrocínio master da Shell Brasil – Lei Federal de Incentivo à Cultura – e da Prefeitura do Rio de Janeiro – por meio da RioFilme, órgão que integra a SEGOVI (Secretaria Municipal de Governo e Integridade Pública). Também conta com o apoio da FUNARJ. O Festival do Rio é uma realização da Cinema do Rio.

Topo