“Medida Provisória”, de Lázaro Ramos, é grande vencedor do Inffinito Film Festival, em Miami

Inffinito Film Festival, maior e mais importante festival de cinema brasileiro realizado no exterior, encerrou ontem, em Miami, a etapa presencial de sua 26ª edição e anunciou os filmes vencedores do Troféu Lente de Cristal. O filme Medida Provisória (foto acima), dirigido por Lázaro Ramos, ganhou nas categorias Melhor Filme, Melhor Roteiro e Melhor Ator Coadjuvante (Seu Jorge). E o longa Bem-vinda a Quixeramobim, de Halder Gomes, ganhou como Melhor Filme do Público, pelo júri popular. E o sócio da ABC, Pedro J. Márquez ganhou o prêmio de Melho Fotografia por seu trabalho em A Viagem de Pedro. Veja abaixo a lista completa dos trabalhos e profissionais premiados.

A cerimônia de encerramento, que teve show de Adriana Calcanhotto no Miami Beach Bandshell, contou com a presença de diretores, atores e produtores, entre eles os atores Eduardo Moscovis, Suzana Pires e Bárbara Paz, os diretores Laís Bodanzky, Denise Saraceni, Lô Politti, Joel Zito Araújo e Gustavo Rosa, e os produtores Debora Ivanov, Tiago Rezende e Carlos Moletta. Os convidados do festival passaram a semana em Miami divulgando seus filmes e fazendo negócios com profissionais da indústria cinematográfica americana e latina.

De 11 a 17 de setembro, a Mostra Competitiva de Longas-Metragens exibiu no cinema Tower Theater Miami oito longas-metragens da recente safra de filmes brasileiros, que concorreram ao Troféu Lente de Cristal. O júri, formado por profissionais da indústria audiovisual norte-americana, latina e brasileira, reuniu o cineasta cubano Sebastian Barriuso, a roteirista brasileira Julia Priolli, a distribuidora independente americana Joanne Butcher, o diretor brasileiro Joel Zito Araújo, a atriz e roteirista brasileira Suzana Pires, o cineasta americano John Maass e a produtora brasileira Liliana Kawase.

VENCEDORES DO TROFÉU LENTE DE CRISTAL

JÚRI OFICIAL

Melhor Filme – Medida Provisória, de Lázaro Ramos

Melhor Direção – Laís Bodanzky, por A Viagem de Pedro

Melhor Fotografia – Pedro Márquez, por A Viagem de Pedro

Melhor Roteiro – Lusa Silvestre, Lázaro Ramos, Aldri Anuncioação & Elisio Lopes Junior, por Medida Provisória

Melhor Ator – Rômulo Braga por Sol (de Lô Politi)

Melhor Atriz – Monique Alfradique por Bem-vinda a Quixeramobim (de Halder Gomes)

Melhor Ator Coadjuvante – Seu Jorge, por Medida Provisória

Melhor Atriz Coadjuvante – Carolina Monte Rosa, por Por que Você Não Chora?, de Cibele Amaral

Melhor Elenco – Ela e Eu, de Gustavo Rosa de Moura

JÚRI POPULAR

Melhor Filme – Bem-vinda a Quixeramobim, de Halder Gomes

Melhor Documentário – Já Que Ninguém me Tira Pra Dançar, de Ana Maria Magalhães

Melhor Curta-Metragem – Ato, de Bárbara Paz, e Liberdade, de João Manteufel

NOS ESTADOS UNIDOS, PÚBLICO ASSISTE A 57 FILMES BRASILEIROS ATÉ 25 DE SETEMBRO

Até o dia 25, o festival continua com suas já tradicionais mostras virtuais, disponíveis para o público americano. Serão exibidos no total 57 filmes inéditos nos Estados Unidos, sendo 10 documentários e 19 curtas em competição, e 28 em mostras paralelas. De Porto Rico ao Alasca, as produções estão disponíveis no site – primeira plataforma internacional de streaming dedicada exclusivamente ao audiovisual brasileiro.

O Inffinito Film Festival teve início em 1997 quando Adriana L. Dutra, Cláudia Dutra e Viviane Spinelli idealizaram o Brazilian Film Festival em Miami, no ano em que foi promulgada a Lei do Audiovisual, que tirou as produções nacionais da estagnação e impulsionou no Brasil o movimento da Retomada. De lá para cá, elas realizaram 88 festivais em 13 cidades no mundo: Nova York, Vancouver, Londres, Roma, Madri, Barcelona, Frascati, Milão, Buenos Aires, Montevidéu, Bogotá, Canudos e Miami, e exibiram mais de dois mil filmes nacionais para um público de mais de dois milhões de pessoas.

Topo