O cinema é uma aula de educação – Inscrições abertas e gratuitas para as sessões Cine-escola

De volta ao formato presencial, a CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte chega a sua 16ª edição entre os dias 20 e 25 de setembro, com oferta de uma ampla programação oferecida gratuitamente ao público que acontece em 11 espaços da capital mineira– Casa da Mostra, Cine Theatro Brasil Vallourec, Una Cine Belas Artes, Cine Humberto Mauro, Sala de Cinema Minas Tênis Clube, Cine Sesc Palladium, Cine Santa Tereza, Teatro Sesiminas, Filme de Rua, Cinema de Fachada – Espanca, Praça da Liberdade,   – e apresenta uma seleção de mais de 80 filmes nacionais e internacionais, em pré-estreias e mostras temáticas.

 Uma das principais frentes de atuação da Mostra CineBH é a conexão entre cinema e educação – duas linguagens que se enriquecem mutuamente. Por isto, realiza em suas edições anuais, o  programa Cine-Expressão – A Escola vai ao cinema, que beneficia estudantes e educadores com a oferta de sessões de cinema e cine-debates.

As escolas interessadas em participar levando seus alunos para as sessões cine-escola deverão se inscrever previamente. As inscrições são gratuitas e estão abertas até o dia 13 de setembro, pelo site https://cinebh.com.br. As sessões serão realizadas nos dias 21 e 22 de setembro (quarta e quinta-feira), na faixa das 8h (turno manhã) e 14h (turno tarde), no Grande Teatro do Sesc Palladium, Teatro Sesiminas e Cine Santa Tereza. Ao todo serão promovidas seis sessões Cine-Escola, seguidas pelos Cine-Debates, para alunos a partir de cinco anos de idade, com exibição de 16 filmes brasileiros que abordam temas universais e educativos para a formação de crianças e jovens.

“Este programa acontece desde a primeira edição da Mostra CineBH e anualmente mais de 3.000 alunos da rede pública de ensino participa da programação que visa conectar a educação e o audiovisual como ferramenta multidisciplinar na sala de aula e ação complementar do projeto pedagógico. Um programa que cria oportunidade de refletir temas universais, ao mesmo tempo, que contribui para a formação de plateia, para fortalecer a cultura brasileira em diálogo com a educação”, ressalta Raquel Hallak, diretora da Universo Produção.

SESSÕES CINE-ESCOLA

As sessões cine-escola são sempre organizadas por grupos de faixas etárias e filmes que dialogam com as idades para maior compreensão e assimilação do público-alvo. Elas são divididas para crianças entre 5 e 7 anos, 8 a 10 anos, 11 a 13 anos e uma sessão para os jovens a partir de 14 anos.

Para a meninada entre cinco e sete anos serão exibidos seis curtas, sendo: “As Aventuras de Ana e João”, de Augusto César dos Santos (animação digital, cor, 7 minutos, CE, 2021); “Bonzinho, o cão guia”, de Monique Oliper (animação digital, cor, 3 minutos, SP, 2021); “Tuca, o mestre cuca | A plantinha da Pri”, de Rubens Belli, Felipe Tadeu Gondim e Rafael Pasold (animação digital, cor, 11 minutos, 2019); “Vivências”, de Everton Amorim (animação digital, cor, 4 minutos, PE, 2021); “Era uma vez em Itapuí”, de alunos da rede municipal de ensino fundamental de Icapuí (CE) do Projeto Animação Ambiental (animação digital, cor, 10 minutos, CE/ES, 2021) e “Sonhos da Isah: O livro mágico”, de José Ricardo Costa (animação digital, cor, 8 minutos, SC, 2022). As sessões para essa faixa etária serão às 14h nos dias 21/9, quarta, no Grande Teatro do Sesc Palladium; e 22/09, quinta, no Cine Santa Tereza.

Já para as crianças entre 8 e 10 anos de idade, a seleção inclui cinco curtas. São eles: “Capitão Tocha”, de Matheus Amorim (ficção digital, cor, 16 minutos, GO, 2021); “Dela”, de Bernard Attal (ficção digital, cor, 8 minutos, BA, 2018); “Um conto indígena”, de Rodrigo Soares Chaves (animação digital, cor, 10 minutos, MG, 2021); “Aurora: A rua que queria ser um rio”, de RadhiMeron (animação digital, cor, 10 minutos, SP, 2021) e “Coisa de Menina”, de Ester Macedo (ficção digital, cor, 10 minutos, DF, 2022). As sessões serão em dois dias, sendo, no dia 21/9, quarta, às 14h no Teatro Sesiminas; e no dia 22/9, quinta, às 8h30, no Cine Santa Tereza.

A exibição para a turma entre 11 e 13 anos será na quarta-feira (21/09), a partir das 8h30, no Grande Teatro do Sesc Palladium. Os filmes curta-metragem escolhidos são “A diferença entre mongóis e mongoloides”, de Jonatas Rubert (animação digital, cor, 4 minutos, RS, 2021); “Rua Dinorá”, de Natália Maia e Samuel Brasileiro (ficção digital, cor, 17 minutos, CE, 2021); “Ewé de Òsányìn: o segredo das folhas”, de Pamela Peregrino (animação digital, cor, 22 minutos, RJ, 2021) e “História Cotidiana”, de Denis Bevenuto (ficção digital, cor 3 minutos, SP, 2021.

Já o longa “Atravessa a Vida”, de João Jardim, foi escolhido para a faixa etária a partir de 14 anos, com sessão às 8h, na quarta-feira, dia 21 de setembro, no Teatro Sesiminas. O filme conta a história dos alunos do 3º ano do ensino público no interior do Sergipe que se preparam para a prova que pode determinar o resto de suas vidas, retratando suas angústias e os prazeres da adolescência através de seus gestos, inquietações e conquistas.

SOBRE O PROGRAMA CINE-EXPRESSÃO – A ESCOLA VAI AO CINEMA

O mundo passa por transformações sociais profundas, ancoradas em conquistas tecnológicas cotidianas, transformando os meios audiovisuais nas principais formas de comunicação e expressão, um instrumento formador de opinião e de comportamento. Nos meios audiovisuais hoje incluímos o cinema, vídeo, TV, internet, jogos eletrônicos, a videoarte e os múltiplos usos da fotografia e novas mídias.

O desafio de todos os educadores contemporâneos é tornar a sala de aula tão atraente quanto o mundo fora da escola, com seus inúmeros estímulos audiovisuais. Aliar a prática dos professores com as modernas ferramentas de ensino é tarefa de todos os que se preocupam com a melhoria na aprendizagem dos nossos alunos.

Entender o audiovisual como janela sobre as relações sociais do mundo, como ferramenta multidisciplinar na sala de aula e ação complementar do projeto pedagógico são diretrizes do Cine-Expressão – A Escola Vai ao Cinema – um programa socioeducacional-cultural com foco na formação do cidadão, a partir da utilização do audiovisual no processo pedagógico interdisciplinar.

É uma iniciativa que possibilita conscientizar, sensibilizar e envolver o universo educacional no contexto do audiovisual, através da promoção de sessões cine-escola, cine-debates, lançamento de livros, encontros e debates dirigidos a estudantes e educadores. Estimula o uso do audiovisual no processo pedagógico, promove encontros e debates do público estudantil de diversas comunidades e idades com as produções audiovisuais brasileiras.

SOBRE A 16ª CINEBH – MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA DE BELO HORIZONTE

O CINEMA BRASILEIRO EM CONEXÃO COM O MERCADO INTERNACIONAL E A CAPITAL MINEIRA

A CineBH – Mostra Internacional de Cinema de Belo Horizonte, o evento de cinema da capital mineira, chega a sua 16ª edição entre os dias 20 e 25 de setembro de 2022. O evento promove a conexão entre o cinema brasileiro e o mercado internacional e se apresenta como instrumento de formação, reflexão, exibição e difusão do audiovisual em diálogo com outros países.

A CineBH prevê em sua programação a oferta de atividades oferecidas gratuitamente ao público: exibições de filmes nacionais e internacionais, pré-estreias e mostras retrospectivas, programa de formação com a oferta de oficinas, workshops, laboratórios, masterclasses, debates e painéis, promoção do fomento ao empreendedorismo, dissemina a informação, produz e difunde conhecimento, cria oportunidades de rede contatos e negócios, reúne a cadeia produtiva do audiovisual numa programação abrangente e gratuita.

Topo