Profissionais debatem funções e dimensões criativas do departamento de arte na Semana ABC 2020

No segundo dia da Semana ABC 2021, 15 de outubro, acontece às 18h30 a mesa “Decoracão de cena, props, produção de arte, cenografia e suas relevâncias na construção da narrativa audiovisual”, com mediação da diretora de arte Ana Mara Abreu. Com a presença das decoradoras de cena e produtoras de objetos Clissia Moraes, Juliana Di Grazia e Neca Lucena, e da produtora de objetos e produtora de arte Paloma Buquer, a mesa abordará as várias dimensões criativas e das funções que abarcam o departamento num processo audiovisual.

Assista no Zoom ou YouTube.

Saiba mais sobre as pessoas participantes:

Clissia Moraes trabalho há 30 anos com decoração de cenários e produção de objetos para cinema, teatro, TV e para exposições. Entre meus trabalhos em cinema e tv estão “Meu amigo Hindu” e “Brincando nos Campos do Senhor” de Hector Babenco, “Ensaio sobre a cegueira de Fernando Meirelles, “Prisioneiro da liberdade” de Jéferson De, Serra Pelada” de Heitor Dhalia, “Entre Vales e Montanhas” de Phillipe Barsinsky, “Desmundo” de Alan Fresnot, “Lula o Filho do Brasil de Fábio Barreto, “Hans Staden de Luis Alberto Pereira, “Cabra Cega” de Tony Venturi, minissérie “Alice” de Karim Ainouz, minissérie “Antônia” de Tata Amaral, minissérie “Sintonia” de Kondzilla e minissérie “Segunda Chamada” de Joana Jabace. Para exposições fiz a produção de arte para os seguintes trabalhos: Mostra Nacional de Cenografia com a exposição ”Personagens e Fronteiras: Território Cenográfico brasileiro”em itinerância para a Inglaterra e Portugal. “Mais de mil brinquedos para a criança brasileira”- SESC Pompéia. ”Pedro Bandeira está para Brincadeira”, Sesc Santo André. “Sombra e Luz” Sesc Pompéia – São Paulo e Desenho de Cena”para o Sesc Pinheiros . No Teatro fiz a produção das as seguintes peças: “Ópera Don Carlo”, “Peer Gynt”, “Macbeth” e a “Ópera do Malandro” direção Gabriel Villela, “Cambaio” e “O Pequeno Príncipe, direção de João Falcão. Fiz a direção de arte do “Jaguar Cibernético”, “Relatos Efêmeros da França Antártica”, “Sonata Fantasma Bandeirante”, Crepúsculo da Terra Guarani” direção de Francisco Carlos, “Agora eu era o Heroi”, “Oliver Twist” e “Quixote” da Cia Um de Teatro. Descobri há alguns anos, que ensinar é muito importante para a formação de novos olhares e desde então, dou palestras de Produção de objetos e Decoração de Cena em cursos de Direção de arte e em Oficinas de cinema pelo Brasil a fora.

Juliana Di Grazia é graduada em Historia (PUC) e Pós Graduada em Cinema Documentário (FGV). Atualmente mestranda do programa transdisciplinar de Estética e Historia da Arte na USP, desenvolve aspectos de uma metodologia de pesquisa em arte a partir de analise fenomenológica da paisagem do espaco cenico composto de forma, textura, cor e o invisivel absorvido pelo olhar do espectador. Pesquisadora, conteudista, documentarista e principalmente Produtora de Objetos e Decoradora de Cena (set decorator) para projetos de ficção como os longas-metragens Hebe – a estrela do Brasil; Albatroz; California; Carcereiros; Somos tão Jovens, Tudo o que aprendemos Juntos; Os Amigos; As Boas Maneiras; entre outros… É pesquisadora da relação entre materia e memoria, seus dispositivos disparadores de percepção quando apresentados em correlação. Ministra a disciplina “Produção de Objetos e Decoração de Cena” como professora convidada na Pós Graduação de Direção de Arte do SENAC. É membro do conselho da APODEC – Associação dos Produtores de Objetos e Decoradores de Cena. Atualmente divide seu tempo entre projetos de pesquisa, produção de objetos e decoração de cena; montagem de filme documentário; ilustrações, meditação, cafés, caminhadas e bordados.

Neca Lucena, nascida em Recife, começou sua carreira no audiovisual, em Buenos Aires, onde cursou uma pós-graduação em Linguagens Artísticas Combinadas e realizou alguns trabalhos publicitários. Voltando ao Brasil iniciou sua carreira no cinema pernambucano como assistente de produção de objetos de curtas e longas premiados nacional e internacionalmente. Morando em São Paulo há mais de 10 anos, com experiência por vários departamentos criativos do audiovisual, atuou como assistente e produtora de objetos de vários diretores de artes renomados. Dentre seus trabalhos no audiovisual destacam-se os filmes, Tatuagem de Hilton Lacerda, Mãe só há uma, de Anna Muylaert, Mare Nostrum, de Ricardo Elias, A voz do silêncio, de André Ristum, 4×100 de Thomás Portella, Bacurau, de Kleber Mendonça Filho e Juliano Dorneles, vencedor do prêmio do júri em Cannes, Tungstênio e O diretor, de Heitor Dhalia, Il Traditore (O Traidor) de Marco Belocchio. Trabalhou em séries audiovisuais como, Felizes para Sempre, de Fernando Meirelles, Colônia, de André Ristum e mais recentemente Temporada de verão e De volta aos 15, ambas séries realizadas pela Netflix.

Paloma Buquer é formada em História, atua no Departamento de Arte do Mercado Audiovisual há 16 anos, tendo experienciado diversos formatos: Cinema, Tv aberta, Tv fechada, Publicidade, Clipe e Streaming. Orientou a Disciplina Direção de Arte por 3 anos na graduação de Cinema e Produção Audiovisual, da ESPM-RJ.

Semana ABC 2021 acontece de forma virtual de 14 a 17 de outubro. Confira a programação completa: https://abcine.org.br/site/semana-abc-2021

Topo