Cinemateca Brasileira divulga programação gratuita de 5 a 17 de setembro

Cinemateca1

Com o programa de pré-estreias abertas ao público, a Cinemateca Brasileira oferece a oportunidade de assistir em primeira mão a uma série de filmes que ainda não foram lançados nos cinemas.

No dia 5 de setembro, às 19h30, a Cinemateca Brasileira realiza a pré-estreia de Um pouco de mim, um pouco de nós, do diretor André Bushantsky (classificação indicativa 14 anos). O diretor revisita a Segunda Guerra Mundial pelos depoimentos de sobreviventes do Holocausto que conseguiram escapar do pesadelo nazista e reconstruíram suas vidas no Brasil. E com a ajuda de jornalistas e estudiosos, procura esclarecer por que a História tem o pendor para a repetição e o que podemos fazer em sociedade para garantir que os mesmos erros não se repitam.

A programação é gratuita e os ingressos são distribuídos uma hora antes da sessão.

06 de setembro, quarta-feira

Mostra ANDRÉ LUIZ OLIVEIRA – CINEMA DE DENTRO

Sala Oscarito, entre os dias 06 e 10 de setembro

O cineasta e os curadores estarão presentes no evento

De 6 a 10 de setembro, a Cinemateca Brasileira apresenta Mostra André Luiz Oliveira – Cinema de Dentro, uma retrospectiva que inclui filmes inéditos e produções que não são exibidos há décadas. Com curadoria de Luna Alkalay e Felipe Abramovictz, são 30 títulos, entre longas, curtas e médias- metragens, percorrendo a carreira no cinema do realizador baiano.

Versatilidade é a palavra certa quando o tema é André Luiz Oliveira. Sua criatividade se expressa tanto no cinema, quanto na música. Da Bahia de ‘Meteorango Kid, Herói Intergaláctico’ ao Rio de Janeiro, onde produziu ‘A Lenda de Ubirajara’, a São Paulo na qual concebeu o “Projeto Mensagem até Brasília”, André Luiz sempre prezou pela originalidade associada ao rigor e cuidado com suas realizações.

A programação reúne sessões seguidas de debates. No dia 06/09, às 21h, há a exibição do filme inédito ‘Ecos do Silêncio’, com a presença do cineasta e convidados. Já no dia 08/09, às 20h, há sessão de Louco por Cinema (1994-1995), seguida de bate-papo com André Luiz Oliveira, Nuno Leal Maia, Jairo Matto e Luna Alkalay.

A entrada é gratuita e os ingressos são distribuídos uma hora antes de cada sessão.

PRÉ-ESTREIA GRATUITA

Lobo e Cão, da diretora Cláudia Varejão.

Com o programa de pré-estreias abertas ao público, a Cinemateca Brasileira oferece a oportunidade de assistir em primeira mão a uma série de filmes que ainda não foram lançados nos cinemas.

No dia 6 de setembro, às 20h, na sala Grande Otelo, a Cinemateca Brasileira faz mais uma parceria com a plataforma FILMICCA, distribuidora e streaming de cinema autoral e independente, para a pré-estreia da obra “Lobo e cão”, uma ode encantadora à comunidade LGBTQIA+. Primeiro longa de ficção da célebre diretora portuguesa Cláudia Varejão, a obra recebeu o prêmio de Melhor Filme da mostra Jornada dos Autores, do Festival de Veneza, em um júri presidido por Céline Sciamma.

A programação é gratuita e os ingressos são distribuídos uma hora antes da sessão.

08 a 17 de setembro, sexta-feira a domingo

Retrospectiva SÉRGIO TRÉFAUT

Sala Grande Otelo, entre os dias 08 e 17 de setembro

O cineasta estará presente no evento

A Cinemateca Brasileira apresenta, entre os dias 8 e 17 de setembro, uma retrospectiva completa dedicada ao cineasta brasileiro Sérgio Tréfaut.

Exilado aos 11 anos de idade, Tréfaut transitou entre Paris e Lisboa e realizou filmes em diversos idiomas, sempre ecoando o sentimento de desterro. São filmes que constroem retratos coletivos, composto por várias vozes, em que a ficção e o documentário se entrecruzam.

Composta por treze títulos, a mostra traz filmes como ‘Fleurette’ (2022), em que ele percorre o passado de sua mãe, da França ocupada até a ditadura brasileira e a Revolução dos Cravos, e o curta-metragem ‘Alcibíades’ (1992), que estreou no Festival de Locarno e marcou o retorno do cineasta ao Brasil. No encerramento, no dia 17 de setembro, às 15h30, também haverá uma conversa com o realizador.

A entrada é gratuita e os ingressos são distribuídos uma hora antes de cada sessão.

09 de setembro, sábado

SÁBADO INFANTIL

A Cinemateca Brasileira realiza sessões dedicadas às crianças sempre aos sábados. São exibidos filmes brasileiros e estrangeiros, de diferentes períodos e estilos, de modo a fomentar a formação de público cinematográfico desde a infância.

15h: A Ilha dos Ilús

Brasil, 2022, 85 min, cor, livre

Direção: Paulo G. C. Miranda

Sinopse: Pocó está pronto para nascer e viver o melhor dia da sua vida de cachorro! Porém, é enviado para uma família errada, obrigando-o a voltar para a Ilha dos Ilús, local mítico onde todos os animais vivem antes de nascerem. Inconformado, Pocó quer conhecer sua verdadeira família, mesmo que, para isso, precise descobrir a todo custo uma passagem secreta, que somente Rinco, o lider do clã dos animais rejeitados, sabe encontrar.

11 a 14 de setembro, segunda a quarta-feira

Congresso FORCINE
O ensino como Vetor de Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro 11 a 14 de setembro

Site do evento

O Congresso Forcine – Fórum Brasileiro de Ensino de Cinema e Audiovisual em 2023 será realizado do dia 11 a 14 de setembro, na Cinemateca Brasileira, com o tema “O ensino como Vetor de Desenvolvimento do Audiovisual Brasileiro”.

A nova retomada do cinema e audiovisual no Brasil nos coloca o desafio de pensar o espaço da formação nessa conjuntura. Consideramos o audiovisual um todo que compreende a relação interdependente e sistêmica dos vários agentes – entre eles a formação, a preservação, o cineclubismo, a produção, a distribuição, a exibição, os fornecedores de insumos, as políticas públicas, entre outros-, formando um ecossistema. A oportunidade que se coloca frente à nova retomada do segmento é estimular uma real articulação entre todos esses agentes, tendo o ensino e a formação como elo.

O Congresso Forcine deste ano discute a formação como vetor de desenvolvimento do setor audiovisual. Esse movimento deve ser feito a partir de uma reflexão aprofundada, que parte do papel e da importância do ensino, e reflete sobre uma mobilização ampla capaz de potencializar o seu impacto no contexto nacional.

As instituições e os profissionais dedicados à formação sabem da importância da pesquisa, das metodologias pedagógicas, dos espaços de experimentação, para o desenvolvimento dos novos profissionais. O Congresso Forcine configura um espaço de partilha de saberes e questionamentos. Queremos refletir para qual mercado estamos formando, e ainda que mercado queremos. Assim, lançamos as perguntas: Qual o lugar do ensino e da formação na construção do mercado? E como construir um mercado mais saudável e equilibrado, como um verdadeiro ecossistema, onde os diferentes agentes sejam valorizados, formem uma rede e caminhem juntos rumo ao desenvolvimento?

16 de setembro, sábado

SÁBADO INFANTIL

A Cinemateca Brasileira realiza sessões dedicadas às crianças sempre aos sábados. São exibidos filmes brasileiros e estrangeiros, de diferentes períodos e estilos, de modo a fomentar a formação de público cinematográfico desde a infância.

13h

Meu nome é Maalum

Brasil, 2021, 8 min, livre

Direção: Luísa Copett

Sinopse: Maalum é uma menina negra brasileira que nasce e cresce em um lar rodeado de amor e de referências afrocentradas. Logo que sai do seio de sua casa, ela se depara com o

s desafios impostos pelos discursos e pelas práticas de uma sociedade racista. Assim que chega na escola, todos riem dela. Maalum não entende o porquê e, com ajuda da sua família, vai descobrir o significado do seu nome e transformar a tristeza em orgulho por sua ancestralidade.

Felipa e o Foguete

Brasil, 2017, 35 min, livre

Direção: Daniel Calil, Danilo Daher

Sinopse: Felipa é uma jovem garota cujo melhor amigo é seu cachorrinho Foguete. Quando ela e sua família se

mudam para um prédio onde não é permitido a entrada de animais, ela e Foguete são obrigados a se separar. Sofrendo dificuldades para se adaptar a sua nova moradia, cheia de regras, ela se une a Associação de Moradores Mirim e parte em uma aventura para encontrar o cãozinho na casa do avô.

CINEMATECA BRASILEIRA
Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Mariana
Horário de funcionamento
Espaços públicos: de segunda a segunda, das 08 às 18h
Salas de cinema: conforme a grade de programação.
Biblioteca: de segunda a sexta, das 10h às 17h, exceto feriados
Sala Grande Otelo (210 lugares + 04 assentos para cadeirantes)
Sala Oscarito (104 lugares)
Retirada de ingresso 1h antes do início da sessão

CINEMATECA BRASILEIRA

A Cinemateca Brasileira, maior acervo de filmes da América do Sul e membro pioneiro da Federação Internacional de Arquivo de Filmes – FIAF, foi inaugurada em 1949 como Filmoteca do Museu de Arte Moderna de São Paulo, tornando-se Cinemateca Brasileira em 1956, sob o comando do seu idealizador, conservador-chefe e diretor Paulo Emílio Sales Gomes. Compõem o cerne da sua missão a preservação das obras audiovisuais brasileiras e a difusão da cultura cinematográfica. Desde 2022, a instituição é gerida pela Sociedade Amigos da Cinemateca, entidade criada em 1962, e que recentemente foi qualificada como Organização Social.

O acervo da Cinemateca Brasileira compreende mais de 40 mil títulos e um vasto acervo documental (textuais, fotográficos e iconográficos) sobre a produção, difusão, exibição, crítica e preservação cinematográfica, além de um patrimônio informacional online dos 120 anos da produção nacional. Alguns recortes de suas coleções, como a Vera Cruz, a Atlântida, obras do período silencioso, além do acervo jornalístico e de telenovelas da TV Tupi de São Paulo, estão disponíveis no Banco de Conteúdos Culturais para acesso público.

Total
0
Shares
Prev
Mostra Sururu lança formulário inédito para mapeamento de filmes alagoanos com recursos de acessibilidade
Whatsapp Image 2023 08 30 At 12.35.17

Mostra Sururu lança formulário inédito para mapeamento de filmes alagoanos com recursos de acessibilidade

Next
47ª MOSTRA levará parte de sua programação a Manaus
Casarao De Ideias Jpg

47ª MOSTRA levará parte de sua programação a Manaus

También te puede interesar