Filme de Alberto Cavalcanti ganha prêmio de restauro no Festival de Locarno

Fb 0729 015
Colé Santana; Inezita Barroso

O filme MULHER DE VERDADE (1954), de Alberto Cavalcanti, foi o vencedor do 1º Concurso de Restauração Heritage Online (Heritage Online Restoration Contest), na 76ª edição do Festival Internacional de Cinema de Locarno. A candidatura foi enviada pela Cinemateca Brasileira, com o apoio da produtora Cinematográfica Maristela.

A comédia de Alberto Cavalcanti foi lançada em 1954, com Inesita Barroso, Colé Santana e Adoniran Barbosa no elenco. Em 1955, Inesita chegou a ser laureada pelos prêmios Saci e Governador do Estado por sua atuação no longa-metragem.

Com a premiação, o longa passará por um processo de restauração pela empresa Cinegrell, com sedes em Zurique (Suíça) e em Berlim (Alemanha). O filme restaurado também ganhará uma estreia na mostra Histoire(s) du Cinéma: Heritage Online, na edição do Festival de Locarno de 2024.

Em sua primeira edição, o concurso de restauração é dedicado a obras audiovisuais que estrearam até 2009 e necessitam de restauro. MULHER DE VERDADE foi escolhido entre 30 candidatos de 15 países. O júri foi composto por: Paula Astorga, do Open Doors Locarno; Frédéric Maire, da Cinemateca Suíça; e K. J. Relth-Miller, do Academy Museum.

“É uma escolha incrivelmente acertada e um apoio muito necessário ao trabalho da Cinemateca Brasileira. Especialmente agora, quando eles estão saindo de uma era sombria”, reforçou Markus Duffner, diretor do Locarno Pro, sobre a decisão do júri.

A Cinemateca Brasileira recebe com imensa alegria a notícia da seleção, seja pela importância do filme para o cinema, particularmente o brasileiro, como pela confiança na proposta apresentada pela Cinemateca Brasileira.

Em 2023, a instituição iniciou um projeto de resgate da obra de Alberto Cavalcanti, que contará com uma retrospectiva com curadoria compartilhada para futura itinerância com outras Cinematecas no exterior; um site completo com documentos digitalizados (artigos, biografias, fotos etc.); e também, atividades acadêmicas e publicações.

CINEMATECA BRASILEIRA

A Cinemateca Brasileira, maior acervo de filmes da América do Sul e membro pioneiro da Federação Internacional de Arquivo de Filmes – FIAF, foi inaugurada em 1949 como Filmoteca do Museu de Arte Moderna de São Paulo, tornando-se Cinemateca Brasileira em 1956, sob o comando do seu idealizador, conservador-chefe e diretor Paulo Emílio Sales Gomes. Compõem o cerne da sua missão a preservação das obras audiovisuais brasileiras e a difusão da cultura cinematográfica. Desde 2022, a instituição é gerida pela Sociedade Amigos da Cinemateca, entidade criada em 1962, e que recentemente foi qualificada como Organização Social.

O acervo da Cinemateca Brasileira compreende mais de 40 mil títulos e um vasto acervo documental (textuais, fotográficos e iconográficos) sobre a produção, difusão, exibição, crítica e preservação cinematográfica, além de um patrimônio informacional online dos 120 anos da produção nacional. Alguns recortes de suas coleções, como a Vera Cruz, a Atlântida, obras do período silencioso, além do acervo jornalístico e de telenovelas da TV Tupi de São Paulo, estão disponíveis no Banco de Conteúdos Culturais para acesso público.

Total
0
Shares
Prev
Leonardo Feliciano: “Marte Um”
Marte Um 002

Leonardo Feliciano: “Marte Um”

Next
Bienal Sesc_Videobrasil – Especial 40 anos: reúne artistas do Sul Global e traz retrospecto da trajetória da mostra
A25A964020Ef25764Eaa68F4419Bfa0F

Bienal Sesc_Videobrasil – Especial 40 anos: reúne artistas do Sul Global e traz retrospecto da trajetória da mostra

También te puede interesar