A Sociedade Venezuelana De Cinematografia: Entrevista Com Arturo Vasquez, SVC

Logo Svc 2

Por Danielle de Noronha

No ano em que o cinema venezuelano completa 125 anos, conversamos com o diretor de fotografia Arturo Vasquez, SVC para saber mais sobre o trabalho da Sociedade Venezuelana de Cinematografia.

Arturo, para começar, você poderia nos contar um pouco sobre sua trajetória no cinema e no audiovisual?

Depois de terminar meu bacharelado na Venezuela, comecei a trabalhar por curiosidade como assistente de produção, o que mais tarde me levou a ingressar na equipe de câmera como loader e depois seguir o caminho para o segundo assistente de câmera e, finalmente, o foquista. Depois de vários anos, fui fazer um mestrado em cinematografia na escola de artes visuais de Nova York e estudei pintura na Art Student League. Mais tarde me mudei para Londres, onde moro há mais de 12 anos. Atualmente estou trabalhando intermitentemente entre o Reino Unido e os EUA.

Dubai Film Copy E1663616999405
O diretor de fotografia Arturo Vásquez.

Quando você ingressou no SVC e o que o levou a tomar essa decisão?

Juntei-me à SVC em 2016 para ajudar a levar a Sociedade adiante e poder dar a todas e todos os diretores e cineastas venezuelanos a oportunidade de ter um espaço onde possam trocar conhecimentos e ter a oportunidade de levar a cinematografia venezuelana além das fronteiras de um país estruturalmente em declínio. Tudo isso foi conquistado acompanhado de grandes professores com quem aprendi muito na minha carreira na equipe da Câmera.

Para saber mais sobre a história da associação, qual foi o contexto em que o SVC surgiu e quais são seus principais objetivos?

Em 2013, cineastas venezuelanos convocaram a indústria cinematográfica nacional para um encontro inédito para revisar conhecimentos técnicos e trocar opiniões e critérios para estabelecer bases sólidas para uma associação que pudesse oferecer credenciamento a cineastas.

Da síntese dessa dinâmica surgem os objetivos e acordos contidos no Ato Constitutivo e Estatuto que se oficializou em 2015 como “Sociedade Venezuelana de Cinematografia” (SVC).

Os 22 objetivos da SVC se resumem na busca pelo reconhecimento do direito autoral, o intercâmbio e aprimoramento profissional e a promoção e preservação do trabalho dos autores, além da participação ativa na promoção do surgimento e interação com organizações da mesma natureza fora do país.

Historicamente, representamos o fruto do esforço de gerações em suas tentativas de estabelecer uma organização que reúna e promova a profissão do cineasta na Venezuela, desde suas primeiras tentativas em 1962 – 1994 – 2011 – 2013 até a atual SVC, que vem sendo operanda ininterruptamente desde 2015. Sou também membro fundador da FELAFC (Federação Latino-Americana de Autores de Fotografia Cinematográfica) e representante da Venezuela junto à IMAGO (Federação Internacional de Cinematógrafos).

Svcgrupo Svc Inicios E1663617088397
Diretores e diretoras de fotografia membros da SVC.

Na sua opinião, quais são as principais conquistas da associação nestes anos e o que ainda falta conquistar?

a) A SVC conseguiu apresentar um pedido formal de reconhecimento dos direitos autorais de diretores cinematográficos venezuelanos de fotografia perante a Comissão Permanente de Cultura da Assembleia Nacional e obteve como resultado o compromisso formal de incluir na próxima discussão da Lei da Direito de autor venezuelano o reconhecimento dos diretores de fotografia como autores de fotografia cinematográfica e coautores de obras audiovisuais.

b) A pedido do SVC, a mesma comissão subscreve o seu compromisso emitindo um documento oficial dirigido a Vittorio Storaro AIC, ASC, no qual participa na gestão do SVC e compromete-se a mantê-lo informado sobre o andamento da nossa gestão, considerando-o um reconhecido promotor do reconhecimento da autoria de cineastas no cenário internacional.

c) Por outro lado, a SVC participou ativamente na Comissão de Cultura da AN para a discussão das leis da cultura e da Cinematografia Nacional.

d) A SVC é cofundadora da Federação Latino-Americana de Autores de Fotografia Cinematográfica e administrou a Secretaria Geral durante os primeiros 4 anos, nos quais foram visitadas as associações de cada país para fortalecer os laços de amizade entre as associações e dar condições à sua consolidação.

e) No entanto, e embora pareça óbvio, a SVC tem cumprido uma função de interligação e união entre os seus membros apesar de, desde a sua fundação, cerca de 80% dos seus membros terem visto a necessidade de emigrar em das oportunidades que não têm na Venezuela. A maioria dos nossos membros está espalhada pelo mundo.

Frames Svc
Frames de filmes fotografados por diretores e diretoras de fotografia da SVC.

Que mudanças ocorreram na cinematografia venezuelana nestes anos e qual foi a contribuição da SVC para essas mudanças?

Na Venezuela, como país e como indústria, a última década em particular foi um período complexo cheio de mudanças, altos e baixos, grandes desafios, dificuldades, e o SVC é um simples reflexo de tudo isso em todos os sentidos. Apesar disso, nossa cinematografia evoluiu significativamente graças à capacidade da SVC de manter nossos membros atualizados e em contato permanente, apesar da diáspora.

Quais são as principais atividades e propostas atualmente realizadas pela SVC?

Este ano começamos por abrir as candidaturas a novos membros para que possamos dar as boas-vindas a toda as pessoas que desejam se unir à sociedade. Também temos um calendário de atividades de formação e desenvolvimento profissional para todos os nossos membros e para o público em geral por meio de conversas e workshops com profissionais da indústria cinematográfica, estamos também criando novas alianças com outras organizações para intercâmbio artístico, intelectual e técnico.

Em relação à diversidade, como a participação de mais mulheres, qual é o trabalho da associação nesse sentido?

A associação não discrimina com base no sexo, preferência sexual, crença religiosa, posição política, classe social e de qualquer outra forma que não esteja estritamente relacionada a critérios profissionais e méritos cinematográficos.

No que diz respeito à participação, conseguimos reabrir as candidaturas à inclusão de novos membros após um longo processo de análise e regulamentação – apesar da situação complicada e infeliz do ordenamento jurídico do nosso país. Enviamos diretamente o convite para se candidatar a todas as diretoras de fotografia venezuelanas, sem exceção, das quais várias já se candidataram. Confiamos que em um futuro próximo elas se unirão cada vez mais organicamente. A SVC fará todos os esforços para que cada vez mais mulheres talentosas participem e possam se beneficiar de sua contribuição artística e colaboração para continuar levando a Sociedade adiante.

Felafc01 1 E1495061506445
Reunião da FELAFC na Semana ABC 2017 na Cinemateca Brasileira.

Em relação à FELAFC, como você vê a criação da federação, o trabalho da SVC para sua consolidação e qual a sua importância para aproximar a cinematografia da América Latina?

A SVC é cofundadora da Federação Latino-Americana de Autores de Fotografia Cinematográfica e administrou a Secretaria Geral durante os primeiros 4 anos, nos quais foram visitadas as associações de cada país para fortalecer os laços de amizade entre as associações e dar origem à sua consolidação.

A FELAFC é o local onde se reúnem associações e profissionais de toda a região, é um espaço de troca, onde se celebram as nossas semelhanças e diferenças e a sua importância reside no fato de a partir daí fortalecer, promover e gerir o aperfeiçoamento profissional e a preservação da obra cinematográfica de autoras e autores latino-americanos, além da participação ativa na interação com organizações da mesma natureza em todo o mundo.

O que você espera do futuro do SVC?

Vejo com grande otimismo e entusiasmo o futuro da SVC. Acredito que o melhor ainda está por vir e que com o tempo teremos profissionais cada vez mais capacitados, oferecendo-lhes uma porta para que seu trabalho cinematográfico seja reconhecido dentro e fora da Venezuela.

Mais alguma coisa que você gostaria de acrescentar?

Obrigado por ceder este espaço à SVC e continuaremos a contribuir com o que for necessário para que juntos possamos fortalecer ainda mais os objetivos da FELAFC.

Para conhecer mais sobre a SVC, acesse: https://www.svcinematografia.org

Total
0
Shares
Prev
Gustavo Hadba, ABC e Mustapha Barat, ABC: “O Debate”
Odebate 12 768X509 1

Gustavo Hadba, ABC e Mustapha Barat, ABC: “O Debate”

Next
Heloisa Passos, ABC, DAFB: “Eneida”
Eneida 2 Fest

Heloisa Passos, ABC, DAFB: “Eneida”

También te puede interesar