Floresta lança programa para inclusão de mulheres no mercado audiovisual

Handler 81 1

Em 2023, a Floresta consolidou sua agenda socioambiental ao conquistar o selo Sony Pictures A Greener World em todas as suas produções ao longo do último ano, comprovando o sucesso da incorporação de práticas sustentáveis. Agora, a produtora lança o Semente Educa܂Criativa, um programa abrangente de treinamento, que irá preparar e apoiar o desenvolvimento e a inserção de jovens mulheres de baixa renda no mercado audiovisual, reforçando assim sua contribuição para a inclusão e diversidade no setor.

Por meio de uma chamada pública, dez jovens serão selecionadas para participar do programa com duração de 2 meses. A turma passará por treinamento e cada uma terá a oportunidade de criar um projeto de ficção e/ou não ficção, contando com mentoria dos profissionais da produtora. No final, cada participante apresentará suas criações para uma banca avaliadora formada por especialistas de diferentes setores do mercado, e até duas poderão receber o convite para integrar a equipe de desenvolvimento da Floresta.

“Como uma das principais produtoras no Brasil, queremos impactar positivamente a sociedade e todo o mercado em que fazemos parte. E o Semente Educa܂Criativa é uma das formas que enxergamos para contribuir com o fortalecimento do setor, garantindo que mais produções sejam realizadas por talentos diversos”, comenta Adriana “Dida” Silva, VP e Diretora Geral da Floresta. Em 2023, a executiva foi eleita pela revista norte-americana The Hollywood Reporter uma das 35 Mulheres Mais Poderosas da Televisão Internacional.

As iniciativas de cunho social vem sendo ampliadas cada vez mais pela Floresta, passando pela formação e inserção de novos talentos no mercado audiovisual. Em novembro de 2023, a produtora ofereceu a 26 jovens do Programa Conexões Querô uma oficina especial sobre Direção de Produção. A parceria com o Instituto Querô, estabelecida em 2021, contará ainda com um curso de pós-produção a ser realizado ainda em 2024.

A Floresta também cultiva parcerias com outras instituições e projetos formativos, como o Instituto Criar, o É Nois na Fita, que oferece cursos gratuitos de cinema e audiovisual, e a escola sem fins lucrativos Spetaculu, que forma e promove a inserção profissional de jovens entre 17 e 21 anos do estado do Rio de Janeiro.

“Com essas parcerias, nosso objetivo é disponibilizar toda a estrutura e conhecimento dos profissionais da Floresta para a formação de novos talentos, abrindo espaço principalmente para jovens das periferias”, explica Rosangela Wicher, Diretora Executiva de Operações da produtora. “Faz parte da nossa missão contribuir para o crescimento do mercado audiovisual, garantindo cada vez mais diversidade em todas as etapas , desde as salas de roteiro, nas produções e na pós-produção. Essa é a mudança que queremos ver em cada produção realizada pela Floresta e, quem sabe, inspirar outras produtoras também”.

A primeira edição do Semente Educa܂Criativa conta com o apoio do Sony Creative Diversity Fund para a realização e é destinada somente para mulheres de baixa renda. Confira mais informações no site da Floresta.

Sustentabilidade dentro e fora das telas

Desde que foi fundada, a Floresta aposta em práticas sustentáveis para as suas produções, mas foi no ano passado que a produtora intensificou as ações e sistematizou o processo por meio do programa Semente Verde. A iniciativa da produtora vem otimizando o uso de recursos e reduzindo a emissão de carbono nas operações da empresa, em alinhamento com as diretrizes globais da Sony Pictures A Greener World, da Sony Pictures Entertainment (SPE).

Segundo Rosangela, desenvolver a agenda ESG da produtora faz parte de uma jornada em direção a um futuro mais sustentável e consciente. “Nosso compromisso com os princípios que norteiam a governança ambiental, social e corporativa já se provou ser mais do que uma intenção. Com o nosso programa de sustentabilidade, estamos realizando ações concretas”, afirma a executiva. “E sentimos de todos os players do mercado uma grande receptividade para propostas nesse sentido, com 100% de aprovação e colaboração”, completa.

Com o Semente Verde, a produtora oferece capacitação para todas as equipes, prevê um planejamento de ações sustentáveis para cada produção, coleta de dados de pegada de carbono com entrega de relatórios e identificação de medidas de compensação. O trabalho é realizado por meio de um comitê interno dedicado a avançar com a agenda sustentável, e que também busca e indica fornecedores que atuem dentro dos critérios de sustentabilidade pré-estabelecidos. Assim, a Floresta contribui para fortalecer a cadeia produtiva em relação às ações verdes.

“A sustentabilidade já está presente nas nossas operações há muito tempo. Começamos internamente, com práticas como a redução do uso de plástico descartável e coleta seletiva, e fomos incorporando também nas produções. Com esse programa estruturado, fizemos dois projetos pilotos no ano passado e em 2023 passamos a aplicar e seguir o manual completo em todos os sets”, comenta Erica Aguado, Diretora de Operações de Produção na Floresta, responsável por orientar as equipes e supervisionar a prática do manual de produção sustentável.

Antes de cada produção ser iniciada, os coordenadores das equipes se reúnem com a executiva a fim de estabelecer as metas e planejar as ações sustentáveis dos projetos e identificar oportunidades de compensação. “A maioria dos cenários, por exemplo, são feitos de madeira de reflorestamento e, após a finalização das produções, o descarte é feito para empresas que transformam em biomassa. Quando possível, reaproveitamos em remontagens ou fazemos doação para companhias de teatro”.

Ciente de que as mensagens na tela atingem o público e têm o poder de influenciar, a Floresta também estimula as equipes criativas a incluírem comportamentos sustentáveis nos roteiros. “Incorporar ações verdes nas produções, como mostrar os personagens utilizando bicicletas, transporte público, tendo conversas sobre ecologia, são formas de educar os espectadores e aumentar a conscientização ambiental”, explica Flavia Morete, Diretora Executiva de Conteúdo. “E essas informações também podem ser passadas pela própria decoração do set, com enquadramentos que mostrem lixeiras de reciclagem, hortas, painéis solares, por exemplo. Esse é um jeito que encontramos também de influenciar a nossa audiência”.

Produzindo programas de sucesso para todos os players do mercado, entre formatos originais e adaptações de diversos gêneros, a Floresta não encontra resistência para a aplicação de seu modelo de produção sustentável. “A boa aceitação das equipes nos fez perceber que todos se preocupam com o tema e é nosso dever educar e incentivar. Também envolvemos os nossos parceiros, trabalhando com os canais e fornecedores, educando e colocando em prática ações que, no todo, fazem toda a diferença”, compartilha Erica.

Fundada há 13 anos, a Floresta é uma das principais produtoras do Brasil, trabalhando em parceria com diversos players do mercado como Globo, HBO Max, Prime Vídeo, MTV Brasil, Paramount Brasil, Sony Channel, Netflix, Multishow. Em seu extenso catálogo, entre conteúdos originais e adaptações de formatos de sucesso global, destacam-se produções como “Shark Tank Brasil”, “Túnel do Amor”, “O Dono do Lar”, “Se Sobreviver, Case!”, “De Férias com o Ex”, “Lady Night”, “Bugados”, “Soltos” e “Rio Connection”. Outros projetos de ficção, como “Use Sua Voz”, “Da Ponte Pra Lá” e “Luz”, primeira série infanto-juvenil brasileira da Netflix, já foram anunciados.

Total
0
Shares
Prev
Havana recebe em fevereiro a Semana do Cinema Brasileiro: do Livro à Imagem
Semana Cinema Brasileiro

Havana recebe em fevereiro a Semana do Cinema Brasileiro: do Livro à Imagem

Next
Revista Iris e ABC lançam matéria especial com César Charlone em comemoração aos 20 anos de Cidade de Deus
Materia Iris

Revista Iris e ABC lançam matéria especial com César Charlone em comemoração aos 20 anos de Cidade de Deus

Recomendado