Sessão ABC exibe gratuitamente o filme “Diário de Viagem” na Cinemateca Brasileira

Evento acontece no dia 3 de fevereiro e contará com debate com a equipe
Diario De Viagem

Na primeira exibição do ano, a Sessão ABC, evento realizado pela Associação Brasileira de Cinematografia – ABC desde 2002, exibirá gratuitamente o filme “Diário de Viagem”, dirigido por Paula Kim, no dia 3 de fevereiro, sábado, às 19h, na Cinemateca Brasileira. 

Após a exibição do longa, acontece um debate com as presenças da diretora de fotografia Kátia Coelho, ABC, DAFB, da técnica de som direto Tide Borges, ABC, do mixador Ricardo Reis, ABC, da montadora Idê Lacreta, ABC e do colorista José Francisco Neto, ABC.  A mediação será do diretor de fotografia Cesar Ishikawa.

SINOPSE

1995, São Paulo. Logo após a implantação do Plano Real, Liz, 13, é mandada para um intercâmbio na Irlanda. Seus pais de classe média emergente estão otimistas, mas na percepção da adolescente a viagem é um total fracasso. Liz retorna ao Brasil desequilibrada e obsessiva, com um transtorno alimentar que limita sua vida em todos os âmbitos. Como superar essa dura realidade?

FICHA TÉCNICA

Direção e  Roteiro: Paula Kim
Empresa Produtora: Sam Ka Pur Filmes e Dezenove Som e Imagens
Produção: Sara Silveira e Paula Kim
Fotografia: Kátia Coelho, ABC, DAFB  e Naji Sidki
Arte: Juliana Lobo
Som direto: Tide Borges, ABC e Lia Camargo, ABC
Montagem: Idê Lacreta, ABC
Correção de cor: José Francisco Neto, ABC
Edição de som e Mixagem: Miriam Biderman, ABC e Ricardo Reis, ABC
Música: Amabis
Elenco: Manoela Aliperti, Eucir de Souza e Virginia Cavendish

SERVIÇO

Sessão ABC “Diário de Viagem”
Data: 3 de fevereiro de 2024
Horário: 19h
Local: Cinemateca Brasileira – Largo Senador Raul Cardoso, 207 – Vila Clementino – SP
Evento gratuito
abcine.org.br / @abcine
cinemateca.com.br / @cinemateca.brasileira

ABC

A Associação Brasileira de Cinematografia (ABC), fundada em 2000, reúne profissionais do audiovisual brasileiro. Hoje são mais de 450 associadas e associados e uma série de atividades realizadas, como oficinas e master classes. Através de um fórum, da Sessão ABC, Prêmio ABC, Semana ABC, do Informe ABC, boletim eletrônico enviado a cerca de duas mil pessoas, e da ABC Cursos de Cinema procura-se incentivar a troca de ideias e informações a respeito da área, além de dados sobre aperfeiçoamento técnico e artístico.

CINEMATECA BRASILEIRA

A Cinemateca Brasileira, maior acervo de filmes da América do Sul e membro pioneiro da Federação Internacional de Arquivo de Filmes – FIAF, foi inaugurada em 1949 como Filmoteca do Museu de Arte Moderna de São Paulo, tornando-se Cinemateca Brasileira em 1956, sob o comando do seu idealizador, conservador-chefe e diretor Paulo Emílio Sales Gomes. Compõem o cerne da sua missão a preservação das obras audiovisuais brasileiras e a difusão da cultura cinematográfica. Desde 2022, a instituição é gerida pela Sociedade Amigos da Cinemateca, entidade criada em 1962, e que recentemente foi qualificada como Organização Social.

O acervo da Cinemateca Brasileira compreende mais de 40 mil títulos e um vasto acervo documental (textuais, fotográficos e iconográficos) sobre a produção, difusão, exibição, crítica e preservação cinematográfica, além de um patrimônio informacional online dos 120 anos da produção nacional. Alguns recortes de suas coleções, como a Vera Cruz, a Atlântida, obras do período silencioso, além do acervo jornalístico e de telenovelas da TV Tupi de São Paulo, estão disponíveis no Banco de Conteúdos Culturais para acesso público.

Total
0
Shares
Prev
Cinemateca Brasileira inicia a programação do ano com a Mostra São Paulo Quadro a Quadro
Perifericu

Cinemateca Brasileira inicia a programação do ano com a Mostra São Paulo Quadro a Quadro

Next
Recorte da programação da 27ª Mostra de Tiradentes pode ser assistido online
Filme Nao Tem Mar Nessa Cidade Dir Manu Zilveti

Recorte da programação da 27ª Mostra de Tiradentes pode ser assistido online

Recomendado