OJU Roda Sesc de Cinemas Negros chegar a sua terceira edição

10B45475 F524 82Cd D773 E6E1B4E76Bad
Othelo, O Grande, de Lucas H. Rossi dos Santos | Livre Filmes

OJU – Roda Sesc de Cinemas Negros chega a sua 3ª edição ampliando seu alcance a 14 unidades do Sesc São Paulo, na capital e interior do Estado. A programação acontece de 20 a 27 de março de 2024, no CineSesc, Sesc 24 de Maio, Sesc Belenzinho, Sesc Campo Limpo, Sesc Interlagos, Sesc Santo Amaro e Sesc Vila Mariana, e nas unidades das cidades de Santo André, Birigui, Campinas, Presidente Prudente, São José do Rio Preto, Santos e São Carlos.

A abertura será realizada no dia 20/3, às 20h30, no CineSesc, com sessão gratuita de Othelo, O Grande, de Lucas H. Rossi dos Santos. O documentário conta a história de um dos maiores atores e comediantes do país, que escapou da pobreza para forjar uma carreira que rompeu barreiras inimagináveis para um ator negro no Brasil, trabalhando com cineastas como Orson Welles, Joaquim Pedro de Andrade, Werner Herzog, Julio Bressane e Nelson Pereira dos Santos, entre tantos outros. A retirada de ingressos acontece a partir das 19h, na bilheteria da unidade. O espaço está sujeito à lotação.

Roda Sesc de Cinemas Negros é uma mostra multicultural que busca ressaltar a diversidade de criadoras e criadores negros e a importância histórica do audiovisual no Brasil, em sua potência poética e política para a decolonização do olhar. A programação contempla filmes, debates, oficinas, rodas de conversas e shows. A maior parte das atividades será gratuita para todos os públicos.

Com uma curadoria coletiva, realizada entre profissionais de todas as unidades do Sesc envolvidas, a OJU insere em seu quadro uma curadoria convidada a cada edição. Em 2024, Viviane Pistache, roteirista e pesquisadora do cinema, trabalhou ao lado dos curadores do Sesc, na seleção de títulos. Para Viviane, participar dessa seleção foi “uma oportunidade tanto de conhecer uma nova safra de filmes e realizadores que celebram a negritude em sua potência ancestral, quanto de celebrar a carreira de uma genialidade negra já consagrada; revisitando a história e gestando futuros. Esta terceira edição da Mostra reúne produções que celebram a vida e obra de uma constelação que reluz negritude, dissipando as trevas do racismo no imaginário brasileiro”.

Dentre os 25 filmes da programação, estão Levante, de Lillah Halla, premiado em festivais nacionais e internacionais; Nosso Sonho, de Eduardo Albergaria, sucesso nos cinemas, e O Dia Em Que Te Conheci, de André Novais, exibido e premiado em diversos festivais brasileiros, e o documentário Chic Show, de Emilio Domingos, que promete ser uma sessão bem animada nas seis unidades onde será exibido. A mostra ainda apresenta 14 curtas-metragens de diversos Estados brasileiros, que comprovam que a produção audiovisual negra é pujante e descentralizada do eixo Rio-São Paulo.

Nesta edição, a OJU se amplia e se alia à música para celebrar a diversidade em eventos gratuitos, como os shows das noites dançantes: Baile: Nas Noites Black de São Carlos, no Sesc São Carlos, o Baile Nosso Sonho com DJ Uirá, no Sesc Vila Mariana, e o Baile Black com Nelson Triunfo & Funk & Cia, no Sesc Interlagos. Além do pocket show de Jaqueline Cardoso, interpretando e apresentando canções de Dolores Duran, no Sesc São José do Rio Preto.

Também estão previstos encontros para debater as obras e o próprio fazer cinematográficos, como o bate papo e performance da artista Midria, com Elisandra Pereira e Eris Maria, no Sesc Birigui e a Roda de Conversa Narrativas e Corporeidades Negras no Audiovisual, com Chica Andrade, Tamirys Ohanna e mediação de Petyta Reis, no Sesc Santos. E ainda o público poderá fazer suas próprias criações com a Oficina Arquivo no Cinema com Caio Franco, no Sesc 24 de Maio e a Oficina Arte cinematográfica em papel: oficina de criação de cartazes com Joel Melo, no Sesc Belenzinho.

No CineSesc, que recebe a abertura no dia 20, serão exibidos todos os 25 títulos selecionados. Entre os destaques, estão Mussum: O Filmis, de Silvio Guindane, grande vencedor do 51º Festival de Cinema de Gramado, com seis prêmios, incluindo o de Melhor Filme, Lupicínio Rodrigues: Confissões de Um Sofredor, de Alfredo Manevy, exibido em mostras e festivais, ainda inédito nos cinemas, e Black Rio, Black Power, de Emilio Domingos, que tem sessão de pré-estreia nacional, com a presença do diretor. O CineSesc também promove diversos bate-papos na sala do cinema, com convidados. E o curso on-line gratuito Cinemas Negros no Feminino, ministrado pela doutora e pesquisadora Ceiça Ferreira, que traça um breve panorama dos cinemas feitos por mulheres negras brasileiras, considerando o caráter político do cinema e sua relevância na construção de novos imaginários e ordens de visibilidade.

Idealizada pelo Sesc São Paulo, a OJU – Roda Sesc de Cinemas Negros é um projeto que propõe destacar o protagonismo de pessoas e narrativas negras no audiovisual brasileiro, seja diante das câmeras ou nos bastidores da ampla trama que compreende a produção cinematográfica. Ao propor ações formativas, encontros e bate-papos, para além da exibição de filmes, a OJU propõe ampliar o debate acerca das questões raciais e viabilizar experiências mais democráticas e acessíveis a diversos públicos.

Do Yorubá, “ojú” significa “olho” e o cinema se inicia pelo olhar, sensibilizado pela luz da projeção. Para o Sesc, a ideia de uma roda de cinema aproxima as pessoas para juntos compartilharem histórias, se identificarem e, em coletividade, construírem as narrativas. Com esse propósito, a mostra convida o público para a roda e fomenta o movimento de pensamentos, destacando a importância do fazer coletivo e respeitando a singularidade de diferentes pessoas, corpos e formas de contar histórias.

onfira a programação completa em sescsp.org.br/oju

Total
0
Shares
Prev
3º Festival Internacional de Cinema de Itabaiana traz diversidade Cinematográfica em Destaque
Festival Internacional De Cinema De Itabaiana4

3º Festival Internacional de Cinema de Itabaiana traz diversidade Cinematográfica em Destaque

Next
Transforma – Festival de Cinema da Diversidade de Santa Catarina realiza segunda mostra itinerante
Transforma2

Transforma – Festival de Cinema da Diversidade de Santa Catarina realiza segunda mostra itinerante

Recomendado